Ouvidoria

Ouvidoria

Aperfeiçoando a cidadania

UEPB adere ao Pacto Nacional pela Promoção do Respeito à Diversidade, Cultura de Paz e Direitos Humanos

6 de março de 2017

A Universidade Estadual da Paraíba aderiu ao Pacto Nacional Universitário pela Promoção do Respeito à Diversidade, Cultura de Paz e Direitos Humanos, criado pelos ministérios da Educação e da Justiça e Cidadania. Em todo o país, apenas três universidades estaduais passaram a integrar o pacto, entre elas a UEPB. O Pacto é uma medida de Educação em Direitos Humanos, com o objetivo de mobilizar instituições de ensino superior na incorporação de boas práticas para superar a violência, o preconceito e a discriminação, e promover atividades educativas de promoção e defesa dos direitos humanos.

Com a adesão ao pacto, a Universidade assume o compromisso de desenvolver atividades que visem à educação em direitos humanos em cinco eixos: ensino, pesquisa, extensão, gestão e convivência, a partir de linhas de ações prioritárias exemplificadas em documento. Agora, a Reitoria da UEPB vai constituir um Comitê Gestor que ficará responsável por elaborar um plano de ação com as metas que serão executadas pela Instituição no campo da educação, da cultura e da promoção dos direitos humanos.

O chefe de Gabinete da Reitoria e um dos responsáveis pela adesão da UEPB ao Pacto, professor Ricardo Soares, lembrou que a Instituição já desenvolve várias das ações exigidas no documento, mas precisará elaborar um plano para mostrar como essas iniciativas serão executadas a partir de agora.

Entre as práticas propostas para implantação por meio do Pacto Universitário estão incluir conteúdos de educação em Direitos Humanos como componentes curriculares dos cursos das diferentes áreas do conhecimento, criar cursos de pós-graduação (lato sensu e stricto sensu) com foco em Direitos Humanos, inserir atividades sobre a temática em cursos de licenciatura e formação dos profissionais de educação, apoiar a realização de trabalhos de conclusão de curso, dissertações de mestrado e teses de doutorado sobre o tópico, fomentar a implantação de núcleos, comissões, ouvidorias, grupos de trabalho e linhas de pesquisa sobre a atuação em Direitos Humanos.

Texto: Severino Lopes